Percurso Infinito


move-nos o quê? by percursoinfinito
dezembro 1, 2008, 7:28 pm
Filed under: apresentação

Pensando nada compreendemos. Paramos, respiramos, algo mais se mostra. Não conseguimos dizer, mas conseguimos experimentar. Qualquer coisa conceito permanece em constante modificação. A busca é o que está por baixo da forma, aquilo que com olhos cotidianos não vemos mas que, quando os olhos descasam do querer, se mostra como imagem mutante, cheia de camadas e possibilidades. É o cansaço das estórias acabadas. O que não pode ser dito interessa mais: a poesia, a diversidade, o inacabado, o infinito.

Percorrer a pausa, suspender o tempo, esquecer do eu, cair no abismo daquilo que insistimos em negar. É só dar um passo, abrir os ouvidos, tocar com delicadeza. Dar espaço para o vazio, encontrá-lo nos intervalos. Expandir esses intervalos.

Experimentar o risco do desconhecido, a terceira pessoa: a resultante do relacionar-se. Parede, chão, pessoa, ar, vento, som… nada é quando o encontro acontece. Tudo modifica e é modificado, constroem juntos a possibilidade inesgotável do não ser, do não querer, do compor com simplicidade a escultura do momento exato do acontecimento.

Imagens poéticas. Descanso da mente. Mergulhar o corpo no chão, sentir a dureza e maciez do chão que há em mim. Quanto mais de chão eu me permito saber, mais ele me conta baixinho de mim chão também. Reconheço-me no vento e naquela folha seca voando. Basta esquecer. Reconheço-me nos movimentos do meu corpo no espaço, basta esquecer de mim, de ti, do espaço, compreendendo que não há ninguém, a sala sempre estará vazia de mim, de ti, de espaço. Desmanchando-nos enxergo-nos por baixo, por dentro, pelo meio.

Por Thais Petzhold

*Este blog não é “alimentado” pela ordem de dias correntes. Cada post está em permanente manutenção e abastecimento de fotos e textos. Cada vez que você nos visitar dê uma olhadinha geral, provavelmente descobrirá detalhes ainda não vistos.

*A estréia deste trabalho em teatro ocorreu dia 12 de abril de 2007 no Teatro Renascença, na forma de “work in process”.  No mesmo ano participamos da BienalB com o mesmo processo sendo apresentado em espaços alternativos. Recebendo o financiamento do Fumproarte percorremos cinco espaços públicos da cidade de Porto Alegre desenvolvendo ainda mais a composição coreográfica a partir da relação com espaços abertos e com o público. Em 21, 22, 23 e 24 de maio de 2009, na Sala Álvaro Moreyra,  estreamos a versão para teatro após nossa caminhada pelas ruas. Atualmente contamos também com o Prêmio Klauss Vianna de Dança e até final de 2009 faremos mais dez apresentações em Porto Alegre e interior do Rio Grande do Sul.

Desde agosto de 2008 contamos com o Financiamento do Fumproarte e a partir de julho de 2009 com o patrocínio do Prêmio Klauss Vianna, Funarte.  Apoios: Versátil Artes Gráficas e Fiatece.



últimas fotos, novembro de 2009 (por Mike Hill) by percursoinfinito
novembro 25, 2010, 1:40 pm
Filed under: Uncategorized



Álvaro Moreyra, novembro 2009 by percursoinfinito
abril 26, 2010, 1:34 pm
Filed under: Uncategorized

em breve fotos de Mike Hill



Percurso Infinito na Sala Álvaro Moreyra by percursoinfinito
novembro 17, 2009, 7:03 pm
Filed under: Uncategorized

Sala Álvaro Moreyra, de 20 à 29 de novembro, 20:30h.

Ingressos a preços populares de R$5,00 e R$10,00.

Percurso Infinito iniciou sua trajetória grávido e agora, 3 anos depois, se despede também grávido.

 

por Heron Lopes Jr

 

 



Calendário by percursoinfinito
outubro 26, 2009, 9:36 pm
Filed under: Uncategorized

5 de novembro: SESC Lajeado, 20h

7 de novembro: Teatro Municipal de Novo Hamburgo, 21h

17,18,19,27,27 e 29 de novembro: Centro Municipal de Cultura de Porto Alegre, Sala Álvaro Moreyra, 21h



Sala Álvaro Moreyra, maio 2009 by percursoinfinito
setembro 22, 2009, 7:25 pm
Filed under: Uncategorized
foto André Chassot

por André Chassot

por André Chassot

por André Chassot

po Heron

por Heron Lopes Junior

por André çhassot

por André çhassot

por André Chassot

por André Chassot



novos diálogos by percursoinfinito
maio 4, 2009, 7:37 pm
Filed under: Fumproarte

Zoé Degani, Antonio Rabadan e Carina Sehn trazem para este momento de transição da rua para o teatro novas possibilidades de diálogo e inspiração. Obrigada pela parceria sincera, delicada e inspirada. Thais



a rua by cissasilveira
abril 13, 2009, 12:43 am
Filed under: comentários, POSTS, REGISTROS, textos

Para nós, dançar na rua é mais do que mostrar o trabalho, é abri-lo para que o observador interfira através do olhar, do gesto, da fala, do registro. Esse encontro transforma tudo: a dança torna-se do lugar e de quem está presente no momento. Nossos corpos na rua estão dispostos e despertos ao encontro, intervindo no ambiente e sendo conduzidos por este.

por Clarissa Silveira




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.