Percurso Infinito


novos diálogos by percursoinfinito
maio 4, 2009, 7:37 pm
Filed under: Fumproarte

Zoé Degani, Antonio Rabadan e Carina Sehn trazem para este momento de transição da rua para o teatro novas possibilidades de diálogo e inspiração. Obrigada pela parceria sincera, delicada e inspirada. Thais

Anúncios


Praia de Ipanema, 20/12/2008 by percursoinfinito
abril 3, 2009, 5:43 pm
Filed under: Fumproarte, POSTS

 

Leticia Prudente

Leticia Prudente

 

Daniel Lahirihoy

Daniel Lahirihoy

 

 

Leticia Prudente

Leticia Prudente

 

Marcus Luconi

Marcus Luconi

 

 

Daniel Lahirihoy

Daniel Lahirihoy



Praça da Alfândega, 18/12/2008 by percursoinfinito
abril 3, 2009, 5:33 pm
Filed under: Fumproarte, POSTS

True

Carmelina Castro

Carmelina Castro

Carmelina Castro

Carmelina Castro

Carmelina Castro

Carmelina Castro



Parque Moinhos de Vento, 05/12/2008 by percursoinfinito
abril 3, 2009, 5:03 pm
Filed under: Fumproarte, POSTS

 

True

True

 

 

True

True

tn-1Ana Carolina Da Cunha

 Ana Carolina da Cunha

 

foto Marcus Luconi

Marcus Luconi

Heron lopes

Heron Lopes Junior



Morro da Cruz,29/11/2008 by percursoinfinito
abril 3, 2009, 4:59 pm
Filed under: Fumproarte, POSTS

Priscila

Priscila

 

True

True
foto True True

 

Priscila

Priscila

 

 

dsc03091

True

 O trabalho do olho.

Descanso do olhar, deixando a imagem entrar, deixando, soltando a precisão do foco, do conforto dos contornos das formas. Não é experiência de cegueira, seja preta ou branca. É a busca da abertura do olho, do uso da periferia.
É sentir que ele dança, vai junto, propõe o movimento.
Não é nada fácil esse trabalho, já que a construção de metas, pontos de chegada fim-da-linha ensinam nosso olho a não descansar, não perder o foco. É necessário estar desperto! Dizem-nos. Sim, sim, mas, quem sabe possamos despertar para outros sentidos. Despertar para o caminho que, enquanto presente, é infinito. Cores nos movem. Entram pelos olhos, azulam o próximo passo.
Estar desperto para o encontro é aproveitar o estado de não prever, de não perder a amplitude. De, do alto do morro e na cruz, dançar vento e colorido de crianças. Rodopiar no roteiro e gostar disso.

por Samantha Luconi

True

True

 

Priscila

Priscila

Priscila

Priscila

A arte nasce do espaço entre a inspiração e a expiração, que inacabados necessitam desta explosão para seguirem sua trajetória. O som dança pelo espaço, toma forma assim, girando sobre si mesmo, ondulando, sua finalidade é existir no ouvinte, para que possa saber de si.obrigado pelo privilégio da arte.                      

por Celau Moreyra

Priscila

Priscila

Priscila 

True

True



Centro Vida Zona Norte, 28/12/2008 by percursoinfinito
abril 3, 2009, 4:53 pm
Filed under: Fumproarte, POSTS

 

Daniel Lahirihoy

Daniel Lahirihoy

Daniel Lahirihoy

Sempre que vou a zona norte de Porto Alegre percebo a aridez do ambiente. Poucas árvores, mais distante do rio guaíba, zona plana, escolhida para abrigar o aeroporto, as fábricas e indústrias e os novos assentamentos humanos da cidade. Os aviões  marcam o céu e o som. No Centro Vida escolhemos um jardim seco para dançar. Presentificou no meu corpo o vazio, a secura, me senti um tijolo dançando. O chão muito quente queimou meus pés. O público foi composto na maioria por senhoras idosas, me senti como que no primeiro dia, mostrando a dança para as anciãs darem sua aprovação. Ao longo da dança, algumas  sentaram e deitaram na grama, tranquilas e relaxadas.

por Clarissa Silveira